nav-logo
Compartilhe

    Síndrome metabólica: entenda o que ela causa e quais os critérios de diagnóstico

    Quadro de saúde eleva risco para problemas graves como infarto e AVC

    Por Danielle SanchesPublicado em 19/01/2024, às 18:59 - Atualizado em 22/01/2024, às 11:08

    Síndrome metabólica

    De acordo com a SBEM (Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia), a síndrome metabólica corresponde a um conjunto de doenças cuja base é a resistência insulínica. Ela envolve condições como obesidade, glicemia alterada e hipertensão arterial, entre outros problemas. Continue a leitura para entender melhor o que ela causa no corpo.  

    O que é síndrome metabólica? 

    Síndrome metabólica é um termo que se refere a um conjunto de alterações que ocorrem no organismo quando há excesso de gordura corporal e que têm ligação com a resistência à insulina – geralmente associada à obesidade.  

    Agendar consulta on-line

    Quais são os sintomas de síndrome metabólica? 

    A maioria das pessoas que convive com a síndrome metabólica não apresenta sintomas ou eles são muito sutis – o que é um problema pois, a longo prazo, eles podem gerar problemas de saúde graves.  

    Tecnicamente, uma pessoa pode ser diagnosticada com síndrome metabólica se possuir três dos cinco fatores abaixo:  

    • Excesso de gordura visceral (dos órgãos, principalmente abdominais), levando a aumento da circunferência abdominal; 
    • Hipertensão arterial; 
    • Glicemia alterada (pré-diabetes) ou diabetes; 
    • Aumento dos níveis de colesterol (gordura no sangue). 

    Leia mais: conheça os exames que servem para diagnosticar diabetes  

    Riscos da síndrome metabólica 

    A síndrome metabólica aumenta o risco para o desenvolvimento de doenças como eventos cardíacos (como infarto do miocárdio), AVC (acidente vascular cerebral, popularmente chamado de “derrame”) e diabetes. 

    Como é feito o diagnóstico? 

    A síndrome metabólica é diagnosticada por meio de exames de sangue para medir a concentração de açúcar no sangue (glicemia de jejum) e os níveis de colesterol. O médico também irá medir a circunferência abdominal e pressão arterial para completar as informações necessárias para o diagnóstico. 

    Critérios para diagnóstico da síndrome metabólica 

    Segundo os critérios brasileiros, a síndrome metabólica ocorre quando estão presentes três dos cinco critérios abaixo:  

    • Obesidade central – circunferência da cintura superior a 88 cm na mulher e 102 cm no homem; 
    • Hipertensão Arterial – pressão igual ou superior a 135/85 mmHg; 
    • Glicemia alterada (glicemia de jejum igual ou superior a 110 mg/dl) ou diagnóstico de diabetes; 
    • Triglicerídeos de 150 mg/dl ou superior; 
    • Baixo HDL (“colesterol bom”): baixo de 40 mg/dl em homens e 50 mg/dl em mulheres. 

    Vale lembrar que existem outros pontos-de-corte sugeridos por outros consensos de síndrome metabólica.

    Qual médico procurar? 

    Por ter diversos desdobramentos no organismo, a síndrome metabólica pode ser diagnosticada por médicos como clínico geral, endocrinologista e cardiologista.

    Agendar consulta on-line

     

    Fonte: Dra. Roberta Frota Villas-Boas, endocrinologista do Hospital Nove de Julho (SP).
    * com informações da SBEM (Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia) 

    Encontrou a informação que procurava?
    nav-banner

    Veja também