nav-logo
Compartilhe

    Pólipos no intestino: veja causas e como é o diagnóstico

    Muitas vezes benignos, essas alterações podem se tornar um câncer colorretal

    Por Samantha CerquetaniPublicado em 09/01/2024, às 19:03 - Atualizado em 17/01/2024, às 10:43

    polipo no intestino

    Os pólipos no intestino são alterações causadas pelo crescimento anormal da mucosa do cólon e reto.  

    É uma condição bastante comum e, geralmente, é benigna. No entanto, em alguns casos, podem crescer e se tornar um risco para a formação do câncer colorretal.   

    Continue a leitura para saber mais sobre as causas dos pólipos, sintomas e como é o diagnóstico.  

    O que são pólipos no intestino?  

    Os pólipos no intestino surgem após um crescimento anormal de tecido que se projeta na parede interna do cólon ou do reto.  Podem variar em tamanho e forma. Geralmente, são benignos (não cancerosos), mas, alguns tipos de pólipos têm o potencial de se tornar câncer ao longo do tempo.   

    Por isso, é fundamental que seja realizado monitoramento constante com exames de rastreamento.  

    Agendar consulta on-line

    Como os pólipos intestinais surgem?  

    As causas do surgimento dos pólipos intestinais não estão totalmente esclarecidas. No entanto, alguns fatores estão associados a esse problema de saúde. Entre eles, estão:  

    • Predisposição genética. 
    • Idade avançada.  
    • Inflamação crônica no intestino devido a uma doença inflamatória intestinal (como a colite ulcerativa ou a doença de Crohn).  
    • Dieta pobre em fibras e rica em gorduras.  
    • Sedentarismo, tabagismo e consumo de álcool.  
    • Síndromes genéticas, como a polipose adenomatosa familiar.  

    Quais são os sintomas de pólipos intestinais?  

    Na maioria das vezes, os pólipos intestinais são assintomáticos, principalmente se são pequenos. Por esse motivo, muitas pessoas só identificam o problema de saúde em exames de rotina.   

    Os sintomas dos pólipos podem incluir:  

    • Sangramento retal durante ou após a evacuação.  
    • Constipação, diarreia ou alterações na consistência das fezes.  
    • Dor abdominal.  
    • Anemia, principalmente se há perda significativa de sangue nas fezes.  
    • Muco nas fezes 

    Pólipo intestinal é grave?  

    Em geral, os pólipos intestinais não são graves, já que a maioria dos pólipos é benigna (não cancerosa).  Porém, alguns pólipos têm o potencial de se tornarem cancerosos ao longo do tempo. Nesses casos, podem representar um risco para a saúde, se não forem tratados adequadamente.   

    Como é feito o diagnóstico?  

    O diagnóstico de pólipos no intestino envolve uma combinação de avaliação médica, exames de rastreamento e procedimentos endoscópicos.   

    Entre os exames que podem ser solicitados, estão:   

    • Colonoscopia: este exame de rastreamento, um tubo flexível com uma câmera na extremidade é inserido no cólon para visualizar a mucosa intestinal. Se forem encontrados pólipos, pode ser preciso removê-los durante o procedimento.
    • Sigmoidoscopia: é um exame semelhante a colonoscopia, mas visualiza a parte inferior do cólon. 
    • Exame de fezes: pesquisa de sangue oculto nas fezes. 
    • Exames de imagens, como Tomografia Computadorizada ou Ressonância Magnética são indicados para obter imagens detalhadas do cólon e identificar a presença de pólipos. 
    • Biópsia, ou seja, ocorre a coleta de uma pequena amostra de tecido para análise laboratorial para determinar se o pólipo é benigno ou canceroso.  

     Qual é o tratamento para pólipos intestinais?  

    O tratamento dos pólipos intestinais inclui a remoção dos pólipos (polipectomia), principalmente durante a colonoscopia. Isso previne que eles se tornem malignos e reduz o risco de câncer colorretal.   

    Em casos mais raros, quando há pólipos grandes ou muitos pólipos, pode ser necessária uma cirurgia para remover uma parte do cólon.  

    Geralmente, após a remoção dos pólipos, o médico realiza um acompanhamento regular e solicita algumas colonoscopias de acompanhamento. O objetivo é verificar se novos pólipos se desenvolveram.  

    Qual médico procurar?  

    Geralmente, o diagnóstico e tratamento de pólipos intestinais é realizado pelo cirurgião do aparelho digestivo ou coloproctologista 

    Agendar consulta on-line

     

    Fonte: Dr. Raphael Tadeu Gonsalves Lopes, cirurgião do aparelho digestivo 

    Encontrou a informação que procurava?
    nav-banner

    Veja também