nav-logo
Compartilhe

    Vulvodínia: o que é, causas e diagnóstico

    A dor crônica na vulva causa incômodo e, em alguns casos, exige tratamento

    Por Samantha CerquetaniPublicado em 11/12/2023, às 16:10 - Atualizado em 12/12/2023, às 11:04

    vulvodinia

    A vulvodínia é uma condição que se caracteriza por dor crônica, desconforto ou ardor na região da vulva, parte externa da vagina.  A dor na região da vulva não está relacionada a uma causa específica e pode envolver diversos fatores.  

    Continue a leitura para saber mais sobre a vulvodínia, como é realizado o diagnóstico e formas de tratamento.  

     

    O que é vulvodínia?  

    A vulvodínia, conhecida também como vestibulite vulvar, é uma condição que provoca dor crônica na vulva, parte externa dos órgãos genitais femininos.  

    Esse desconforto causa a sensação de queimação, ardência e irritação local por meses, principalmente após as relações sexuais ou longos períodos sentada.  

    Agendar consulta on-line

    Quais são os sintomas de vulvodínia?  

    Entre os principais sintomas de vulvodínia estão:   

    • Sensação de queimação, irritação, dor ou desconforto na área da vulva;  
    • Sensibilidade aumentada ao toque. É comum a mulher sinta um incômodo com roupas justas, ao ter relações sexuais ou ardência ao urinar 
    • Inchaço ou sensação de pressão na vulva; 
    • Maior sensibilidade a produtos de higiene; 
    • Desconforto ao urinar. 

    O que causa vulvodínia?  

    As causas da vulvodínia não estão completamente esclarecidas, mas algumas mulheres podem desenvolver a condição após quadros de infecção de repetição e também após longos períodos de estresse e ansiedade. Em alguns casos, o problema pode ocorrer após uma irritação ou lesão nos nervos da área vulvar.   

    Outras possíveis causas são:   

    • Alterações hormonais;  
    • Infecções recorrentes; 
    • Lesões ou traumas na área genital; 
    • Predisposição genética;  
    • Inflamação na região vulvar.  

     Como é feito o diagnóstico?  

    O diagnóstico da vulvodínia é realizado após uma avaliação clínica conduzida por um ginecologista. Geralmente, o profissional de saúde avalia os sintomas, histórico médico e sexual da paciente. Em seguida, realiza um exame físico da área vulvar para avaliar qualquer sinal de irritação, inflamação, infecção ou outros problemas locais.  

    São realizados testes laboratoriais para descartar infecções, como culturas microbiológicas e exames de sangue. Além disso, pode ser necessários testes específicos, como o Q-tip test. Neste caso, um cotonete toca diferentes áreas da vulva para avaliar qualquer sensação de dor ou desconforto.   

    Vale destacar que não há um teste específico para diagnosticar a condição.   

    É importante manter os exames ginecológicos em dia para evitar o risco de doenças e tratar algumas condições de saúde de forma precoce.  

    Tratamento para vulvodínia  

    O tratamento para vulvodínia varia de acordo com a gravidade dos sintomas. Geralmente, o médico indica medicamentos, como cremes e pomadas para aliviar a dor local.  

    Em alguns casos, são indicados exercícios de fisioterapia para relaxar os músculos do assoalho pélvico e diminuir a dor. Além disso, é recomendado evitar produtos que irritem a região.  

    Qual médico procurar?  

    Geralmente, o médico que trata a vulvodínia é o ginecologista. O profissional de saúde é especializado no sistema reprodutivo feminino e nas questões relacionadas à saúde da mulher.  

    Agendar consulta on-line

     

    Fonte: Dra. Karen Abbehusen, ginecologista 

    Encontrou a informação que procurava?
    nav-banner

    Veja também